A baixa produção de leite pode aumentar com o consumo de alguns alimentos?

A mulher que deu à luz e vai nutrir uma vida por meio do seu leite, a qual denominamos de nutriz ou lactente, precisará entender que necessitará ingerir muito líquido, pois amamentar, possibilita o aumento da sede da mãe durante as mamadas, e através desta ação que a mãe irá ter uma perda hídrica, especialmente nos primeiros dias após o parto. Orienta-se que a baixa produção de leite pode ser transformada para o aumento da produção, com a ingestão de muito líquido. Desta maneira, aconselho que nos momentos em que for amamentar o seu bebê, deixe sempre por perto um copo com água, chá ou suco para ingerir caso necessário. Também é legal, deixar em cada lugarzinho da casa uma garrafinha com água, para quando a sede bater estar ao seu alcance.

Outra questão muito importante é conservar as seis refeições diárias (desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia) e ingerir muita água durante os intervalos delas. Têm episódios característicos como, por exemplo, mães com pressão alta onde a ingestão hídrica deve ser avaliada pelo médico, entretanto, esses acontecimentos são ressalvas.

Baixa produção de leite

Costumes como fumar (possibilita a baixa produção de leite), consumo de café (a cafeína pode permitir que bebê fique irritado e com dificuldade em dormir), ingestão de álcool (induz ao baixo ganho de peso) e o consumo de alguns medicamentos em específico, também precisam ser evitados.

Alimentos como alho, brócolis, nabo, cebola, couve, por exemplo, precisam ser consumidos sem exageros já que podem alterar o gosto e o odor do leite. Contudo, se você mamãe tiver consumido algum desses alimentos ao decorrer da gravidez, o bebê tende a apresentar uma aceitação melhor desses sabores e odores, por já estar acostumado.

Existem, também, alguns alimentos que são denominados “formadores de gases” e estes devem ser consumidos com precaução, observando-se principalmente os sinais que o bebê irá apresentar após a sua ingestão (se provocam mais gases ou cólicas). Entre esses alimentos estão, especialmente, o feijão, e os refrigerantes.

Dica importante:

Não está cientificamente comprovado que tal alimento interfere diretamente no desenvolvimento de cólicas no bebê. O que acontece é que alguns bebês possuem sensibilidade a determinado alimento, por isso, é necessário comer um pouquinho e observar como o bebê reage. Se perceber que o seu pequeno apresentou cólicas após a ingestão de algum alimento em específico, suspenda-o da sua alimentação durante todo o período de amamentação.

Não existe um alimento específico que aumente milagrosamente a produção de leite. O que existe é uma dieta balanceada, abastecida por alimentos que lhe proporcionem bastante energia, pois o gasto energético é intenso durante o aleitamento materno. Algumas mães, gostam muito de leite, e já houve casos em que a ingestão de leite durante o período de amamentação dessas mães, propiciou muitas cólicas ao bebê, então o melhor sempre será observar.

É preciso lembrar que nossos pensamentos e decisões é tudo e quando o assunto é a amamentação. Existem culturas fortíssimas como a canjica, por exemplo. Isso é uma demonstração de que se você acreditar, você pode. Não subestimo a canjica não, rs. Entretanto, a cerveja preta discordo, pois é bebida alcoólica, pense nisso.

Se você notar uma “falsa escassez láctea materna” lembre-se sempre de:

  • Aumentar sua ingesta hídrica;
  • Descansar e alimentar-se bem;
  • Deixar o bebê sugar o máximo que ele quiser (a sucção é o melhor estímulo para aumento da produção de leite, sendo assim, coloque seu bebê mais vezes para mamar e/ou estimule através de ordenha manual ou com bombinha de ordenha adequada no intervalo das mamadas);
  • Não oferecer bicos artificiais;
  • Esvaziar bem as mamas;
  • Ordenhar o leite retido na mama;
  • Experimentar tratamentos alternativos como acupuntura;
  • Confiar em você mesma;
  • Procurar apoio emocional;
  • Lembrar-se, SEMPRE, que peito não é estoque, é fábrica, e que 80% da produção ocorre quando seu bebê está mamando.
  • Falar com seu médico e questione sobre medicações homeopáticas e alopáticas que podem ser utilizadas para estimular a produção de leite.

Baixa produção de leite

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *