Por que não usar a chupeta ou a mamadeira na amamentação?

Falar do uso da chupeta e da mamadeira é sempre um assunto muito delicado, e o qual divide muitas opiniões. Porém, o intuito desse post não é “apontar o dedo” para as mães que oferecem a chupeta ou a mamadeira para o seus bebês, mas sim, explicar os motivos pelos quais o uso tanto de um quanto do outro pode influenciar no insucesso da amamentação. A Organização Mundial da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria não recomendam o uso, você sabe por quê?

Confusão de bicos 

A chupeta ou a mamadeira é uma das maiores causas de desmame precoce, pois tomar o leite por este meio é muito mais fácil para a criança do que ter o trabalho de extrair o leite materno do peito da mãe para se alimentar. Extrair o leite materno, significa realizar esforço para efetivar uma boa sucção e conseguir se nutrir, já com a mamadeira, o fluxo é contínuo sem que a criança faça esforço algum.

Mamar no peito é um dom que os bebês têm, eles já nascem com reflexo de busca e sucção, o que confirma a importância da amamentação no seio da mãe. Oferecer a chupeta ou a mamadeira, pode reforçar a confusão de bicos, e quando o bebê acostuma com o fluxo de leite intenso sem que precise exercer gasto de energia, ele recusa o peito da mãe e chora. Portanto, é melhor não oferecer nenhum tipo de bico artificial.

Outras alternativas ao invés da mamadeira

Quando digo “não use a mamadeira”, não quero dizer “não dê leite artificial”. Alguns bebês realmente precisam de complemento após a análise do pediatra em relação ao seu crescimento e desenvolvimento através das “curvas de crescimento” que são referência ao prescrever a fórmula. Entretanto, quando o profissional de saúde orienta a fórmula  como complemento, isso também não quer dizer que o bebê deva parar de amamentar no seio da mãe, o próprio nome já diz “complemento”, ou seja, você mamãe irá complementar a oferta do leite materno com o leite artificial, e não abandonar a amamentação. Mesmo que vá complementar com leite artificial, ao invés de utilizar a mamadeira, utilize a colher ou o copinho, pois, dessa maneira, a confusão de bicos não irá acontecer e a amamentação será preservada. Muita gente ainda duvida da confusão de bicos, mas acredite, ela existe!

Sugando bicos artificiais e o seio da mãe 

Quando o bebê está realizando a sucção através do seio da mãe, ele está exercitando os mesmos músculos que são “ativados” durante a mastigação, movendo sua mandíbula. Quando a criança faz uso contínuo de bicos artificiais (chupetas, mamadeiras e bicos de silicone) ela movimenta os músculos que são utilizados para assoviar, ou seja, ele está inferindo o seu empenho em relação a sucção, nos músculos errados. Isso permite que a criança sinta dificuldade em sugar o peito, pois os músculos intrincados nesta missão estão sendo deixados de lado. Se o bebê utiliza rotineiramente qualquer outro tipo de bico, consequentemente ele passa um tempo menor no seio, e a excitação dos músculos específicos da sucção ao seio vai reduzindo. A partir daí, o bebê por ter aprendido a sugar outros bicos, começa a realizar o mesmo tipo de sucção no seio da mãe. Esse bebê pode até conseguir extrair um pouco de leite, mas não o suficiente para realizar uma mamada eficaz.

Por que não usar a chupeta ou a mamadeira? 

  • O bebê suga a mamadeira diferente da sucção no peito;
  • O bebê aprende a sugar diferentemente;
  • Ao passar para o peito, o bebê se atrapalha (é o que se chama “confusão de bicos”) e quer sugar só o mamilo;
  • Dessa maneira, o bebê não consegue ordenhar o leite (porque não pressiona os depósitos debaixo da aréola, os ductos lactíferos terminais);
  • Não há estímulo para os reflexos de produção e de descida do leite;
  • O bebê se cansa após ficar sugando muito tempo sem resultado;
  • O mamilo pode fissurar ou ficar dolorido (a dor pode bloquear o reflexo de descida do leite);
  • O bebê se frustra e passa a lutar contra o peito;
  • A mãe pensa que não tem leite ou que o leite é fraco;
  • O bebê passa para a mamadeira (embora a mãe tenha leite e queira amamentar).

chupeta ou a mamadeira

Fonte: REGO, José Dias. Aleitamento Materno – “Manejo da Lactação”. 3ª edição. São Paulo. Editora Atheneu, 2015.

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *