Confusão de bicos: o bebê mama o peito diferente da mamadeira

Um fator que contribui para aumentar os problemas de sucção é o uso de chupetas e mamadeiras (confusão de bicos). A explicação popular é que o bebê acaba preferindo a mamadeira porque mamar assim é mais fácil e cômodo. Na verdade, para o bebê é mais cômodo mamar no peito, que está anatomicamente preparado para isso. Foi comprovado que os prematuros mantêm a temperatura, frequência cardíaca e saturação de oxigênio mais estáveis enquanto mamam no peito que enquanto tomam mamadeira.

Peito x mamadeira: confusão de bicos

Acontece que mamar no peito e na mamadeira exigem movimentos muito diferentes da língua. No peito, o movimento é para dentro, para tirar o leite. Ao mesmo tempo, esse movimento tende a introduzir o peito cada vez mais par dentro da boca. Na mamadeira o leite sai sozinho, e o bebê move a língua ritmicamente para fora, para interromper o derrame de leite e poder mamar. Para evitar que a pressão da língua tire a mamadeira da boca, todos os bicos e chupetas têm a extremidade engrossada, e esta atua como bloqueio.

Não é rejeição ao peito! 

O bebê que tenta tomar uma mamadeira como se fosse peito engasga, fica nervoso e a rejeita (além de rejeitar o sabor e a textura desconhecidos). Se insistem até conseguir que ele aceite a mamadeira, ele tentará mamar no peito como se fosse uma mamadeira. No entanto, o mamilo não tem a ponta engrossada, e quando o bebê empurra com a língua o expulsa da boca. A mãe interpreta isso como uma rejeição ao peito (ou até mesmo uma rejeição a ela mesma).

É possível que o fato de ter que esperar até o leite sair também influencie no nervosismo do bebê. Com a mamadeira o leite começa a sair imediatamente.

Interferência no processo de amamentação

Qualquer complemento, administrado com a mamadeira ou com outro método, interfere na amamentação, porque o bebê mama menos no peito e assim a mãe produz menos leite. É importante lembrar que para o bebê pequeno o leite artificial não é o único que pode substituir o leite materno, mas também o leite de doadora, a água com açúcar, os chás ou a água pura. A capacidade gástrica do recém-nascido é muito pequena. Dar água regularmente a um bebê de peito é tão perigoso quanto diluir demais as mamadeiras.

O objetivo principal, portanto, não é substituir as mamadeiras por copos, mas evitar os complementos desnecessários e estabelecer as condições (amamentação precoce, em livre demanda, em posição correta) para diminuir também os complementos necessários. Mas o bico em si, independente do conteúdo, também interfere, e seu uso repetido conduz ao abandono precoce da amamentação.

Não se deve oferecer chupeta ou mamadeira

É conveniente não dar aos bebês nenhuma mamadeira ou nenhuma chupeta pelo menos durante o primeiro mês, até que a amamentação esteja bem estabelecida. Nos raríssimos casos em que um recém-nascido necessita algum outro líquido além de leite materno, a OMS e o UNICEF recomendam administrá-lo com um método que não seja a mamadeira. Os recém-nascidos podem beber de um copo com a mesma rapidez e facilidade que de uma mamadeira e os prematuros têm inclusive melhor saturação de oxigênio se de bebem de um copo.

Chupeta ou mamadeira após um mês de nascido 

Depois de um mês o risco de confusão não parece ser tão grande e muitos bebês tomam mamadeira e usam chupeta sem problemas aparentes. Contudo, às vezes depois de meses de amamentação a introdução de bicos artificiais é acompanhada por alguma rejeição ao peito ou pela aparição de dor e fissuras nos mamilos.

Prefira dar leite no copinho!

Não é conveniente dar mamadeiras aos bebês, nem com leite materno e muito menos com leite artificial, se não há motivo justificado (isso promove a confusão de bicos), simplesmente para que se acostumem. Se em algum momento for necessário por qualquer motivo que o bebê de peito tome leite ou outro líquido, provavelmente aceitará com mais facilidade beber em um copo que tomar uma mamadeira.

Sugestão de vídeo: 

 

Referência Bibliográfica: 
  • GONZÁLEZ, Carlos. Manual Prático de Aleitamento Materno/ Carlos González; [tradução Maria Bernardes]. São Paulo. Editora Timo, 2014. 240 p. 
  • VÍDEO: Canal no Youtube – TV DR. MOISÉS – Confusão de bicos: chupeta e mamadeira. 

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *