Qual deve ser a duração e a frequência das mamadas?

Sem regra geral para amamentar

Em primeiro lugar, vale dizer que não há uma regra geral para amamentar. Por isso, evite ficar presa a números e horários rígidos demais. Lembre-se de que o bebê não é uma maquininha programada nem tem um botão de liga e desliga, e por esse motivo, há variação tanto na duração quanto na frequência das mamadas.

A mamada total deve durar o tempo suficiente para o bebê ficar satisfeito. Isso pode variar de bebê para bebê e até de mamada para mamada. Uma mamada pode ser mais longa ou mais curta que a outra.

Duração de cada mamada

Em média, cada mamada pode durar de 20 a 40 minutos. Isso porque muitas coisas podem influir nesse tempo, como, por exemplo, a facilidade com que o bebê consegue sugar o peito, o tipo de bico da mãe, a produção maior ou menor de leite, se há um pouco de cólica assim que começa a mamada, enfim, muitos fatores podem interferir nessa dinâmica.

Você pode observar o intervalo que seu filho está fazendo entre uma mamada e outra, sabendo que isso também pode variar bastante. Não se deve cronometrar horários para dar o peito, o importante é oferece-lo sempre que o seu filho quiser. Cada bebê tem o seu ritmo, a sua individualidade, por isso, a frequência das mamadas é específica de cada um. Contudo, a orientação geral é: livre demanda!

O tempo que o bebê permanece em cada mama, em diferentes mamadas, também varia muito e não deve ser cronometrado. A habilidade do pequeno em esvaziar o peito e alcançar o leite rico em gordura para se sentir completamente saciado, pode modificar ao longo do dia dependendo das circunstâncias.

Para uma amamentação bem sucedida é essencial que você esteja em uma posição confortável e inteiramente disponível para amamentar.

Frequência das mamadas

Os tempos e os intervalos de mamada podem variar de bebê para bebê. Por isso não há uma regra geral, como, por exemplo: “Acorde seu filho a cada três horas para mamar”. Isso não existe em circunstâncias normais. O peito deve ser ofertado em livre demanda, ou seja, sempre que o seu bebê demonstrar interesse. Não obstante, há dois fatos importantes que devem ser contemplados para o sucesso tranquilo da amamentação:

1- Seu filho deve estar crescendo e ganhando peso adequadamente. Isso é facilmente observado nos exames pediátricos de rotina.

2- Você, mãe, deve conseguir descansar. Corpo e mente. Essa é uma questão muito importante, uma vez que, caso haja cansaço contínuo, falta de sono, preocupação ou angústia com a possibilidade de não conseguir amamentar, é possível que, efetivamente, diminua a produção de leite e encurte o período de aleitamento. Converse sempre com o seu pediatra caso não se sinta confortável nesse processo de amamentação.

Afinal, lembre-se sempre de que uma relação a dois só tende a dar certo quando as duas partes estão felizes.

Devo oferecer uma ou as duas mamas na mesma mamada? 

Nos primeiros dias após o nascimento do bebê, é interessante oferecer as duas mamas durante a mesma mamada, isso porque a sucção do bebê irá estimular a produção de leite e a descida do mesmo. Após a sua descida, o ideal é que o bebê esvazie uma mama completamente e só depois comece o processo de sucção na outra. Na próxima mamada, o bebê deve iniciar o aleitamento pela mama que foi ofertada por último.

Frequência das mamadas

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *