Existe leite materno fraco, que não sustenta?

A composição do leite materno é geralmente constante, e possui todos os nutrientes que o bebê precisa. Não existe leite materno fraco, nem aquele que não sustenta. O que pode estar ocorrendo é não haver produção de leite na quantidade que o bebê está precisando. Nessa situação, o peso do bebê pode indicar que ele não está sendo devidamente nutrido, e cabe ao pediatra rever a dinâmica do aleitamento para tomar uma decisão.

Algumas mães dizem — ah, meu leite está aguado — e suspendem a amamentação ou completam as mamadas com mamadeiras. Existe leite materno fraco ou forte?

Não existe leite materno fraco ou forte. Existe leite bom para a criança. Às vezes, as mães consideram seu leite fraco porque o comparam com o leite de vaca, que é mais denso e consistente o que, de certo modo, o torna impróprio para o ser humano. O bezerrinho, em um ano e meio ou dois, deverá ter-se transformado num animal adulto. O ser humano precisa de 16 a 18 anos para completar seu ciclo de desenvolvimento.

Por que as mães acham que seu leite é fraco? Porque, quando a criança toma mamadeira, parece que fica mais tempo sem fome e dorme mais. Isso acontece porque a digestibilidade do leite de vaca, cujas moléculas são maiores, é muito lenta e provoca uma sobrecarga nos rins. A criança se sente como o adulto que comeu uma feijoada: de estômago cheio e sonolenta, largada. As mães não costumam estabelecer essa relação e julgam que seu leite está fraco.

Além disso, ao contrário do leite de vaca, que é inerte, o leite humano é composto por células vivas que transferem para o bebê a imunidade materna aos agentes infecciosos.

Como é a dinâmica da produção do leite materno?

A sucção desencadeia um reflexo hormonal: a prolactina (hormônio produzido pela hipófise) promove a produção de leite e a ocitocina, sua descida para a região da aréola mamária. O espantoso é que toda a mulher pode produzir leite mesmo que não tenha gerado a criança que suga seu peito e, quanto mais ela suga, mais leite aparece. Para ser didática e simples, digo às mães que, enquanto o bebê mama, um carteiro leva uma mensagem para a cabeça dela avisando que lá embaixo tem gente precisando de leite. Se a criança reclama – “Mãe, aqui não está saindo leite” -, o mensageiro transmite nova ordem ao cérebro materno – “Solte o leite” – no que é logo obedecido.

Esse mecanismo pode ser alterado de forma que algumas mães apresentem dificuldade para amamentar e produzir leite?

Se a ocitocina não passasse pelo hipotálamo, não haveria tanto problema. Acontece que ela passa e quando a mãe está nervosa, tensa, cansada, levou um susto ou teve um grande aborrecimento, um bloqueio impede-a de soltar o leite. A expressão “esconde o leite” reflete bem o que ocorre nessas situações. Entretanto, se a criança continuar sugando, novo comando será transmitido ao cérebro da mãe que deixará o leite fluir.

leite materno fraco

4 Comments on Existe leite materno fraco, que não sustenta?

  1. Rivica
    junho 1, 2016 at 12:26 am (1 ano ago)

    Amei ler tudo isso !meu bebé tem 5 meses está com 8 kl e está exclusivamente sendo alimentado com leite materno,tenho bastante leite graças a Deus!

  2. lorena
    junho 2, 2016 at 1:18 pm (1 ano ago)

    Olá minha querida!

    Que bom que o seu bebê alimenta exclusivamente de leite materno. Fico muito feliz quando ouço relatos como o seu! Parabéns!

    Grande beijo, e continue acompanhando o blog!

    Lorena

  3. Sarah
    setembro 10, 2016 at 12:15 pm (11 meses ago)

    Minha filha tem 10 meses ja come quase de tudo e ainda ama leite materno! È por isso que ela muito saudavel raramente aparece uma gripinha.Ela è muito inteligente andou com 9 meses hj com 10 anda pela casa empurra carrinho de boneca, escala a estante, come e bebe sozinha.

  4. lorena
    setembro 14, 2016 at 12:08 pm (10 meses ago)

    Que linda Sarah!!!!

    Parabéns pela pequena, e por continuar prosseguindo com a amentação!
    Fico extremamente feliz com isso <3
    Muito leitinho e amor para vocês.

    Grande beijo,

    Lorena

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *