Quer complementar a mamada? Dê o leite materno no copinho!

Em épocas remotas mães e profissionais de saúde utilizavam instrumentos os mais variados para alimentar os bebês prematuros ou doentes, como conta-gotas, colheres, seringas e mamadeiras. O conhecimento dos efeitos danosos da utilização dos bicos, tais como contaminação bacteriana favorecida pela sua anatomia e material plástico rugoso de difícil higienização; manipulação inadequada no seu preparo, efeito cancerígeno da N-nitrosamina, além da confusão de bico, pode reduzir a duração do aleitamento materno. Nesse instante se inicia a construção da técnica do leite materno no copinho!

Nas últimas décadas os profissionais de saúde passaram a utilizar outros meios para a transição da dieta por sonda orogástrica para a via oral, como o copinho, a xícara, as técnicas de relactação, translactação e a sonda-peito.

Alimentação: leite materno no copinho!

A alimentação com o copinho evita o contato precoce do bebê com outros bicos que não o do peito, evita também a confusão de bico e favorece o aleitamento materno, como também alimentar o bebê na ausência da mãe ou fazer complemento após a mamada.

Vantagens

  • Evita a confusão de bico;
  • Permite o contato íntimo com a mãe ou com o cuidador;
  • Demonstra à mãe as competências do bebê;
  • Método simples, prático, de baixo custo e é uma forma segura de alimentar;
  • Fácil esterilização;
  • Favorece o início e a manutenção do aleitamento materno, inclusive após a introdução de novos alimentos (a partir do sexto mês);
  • Diminui o risco de otite média aguda, já que o bebê deverá ser alimentado em decúbito elevado, no colo do cuidador.

Como usar o copinho?

Inicialmente é preciso despertar o bebê, realizando estimulações delicadas nas plantas dos pés e na face, estimulando o reflexo de busca (pontos cardeais), movimentos suaves do corpo e cabeça em báscula. É necessário que o bebê esteja em estado de alerta, sentado ou semi-sentado no colo da mãe. A borda do copo deverá ser encostada no lábio inferior de forma que o leite apenas toque os lábios. Logo ocorre a estimulação sensorial, através dos lábios e possivelmente por meio dos nervos olfatórios. Isso geralmente é seguido de atividade lingual observada em bebês de 30 a 34 semanas de idade gestacional.

Os bebês passam a sorver o leite por meio de canolamento da língua e de seu movimento anteroposterior, iniciando a sucção. Posteriormente, essa atividade da língua será fundamental para o sucesso da amamentação, por propiciar um esvaziamento eficiente dos ductos mamários. O leite não deverá ser derramado na boca do bebê, pois desta forma o bebê pode broncoaspirar o leite, e esse leite ir para os pulmões e colocar em risco a vida do bebê.

Muitos utensílios podem ser utilizados para alimentar o bebê com esta técnica, como o copinho americano, xicrinha, o copinho medida para remédios e os recentes copos milimetrados com tampa, disponíveis no mercado e que são autoclavados.

Como lavar o copinho?

Em casa, as mamães poderão lavar o copinho com água e sabão, guardando-o em seguida, em depósito com tampa. Vale ressaltar, que é de extrema importância realizar a técnica do leite materno no copinho de maneira correta, pois a broncoaspiração, ou seja, quando o bebê broncoaspira o leite e o mesmo vai para o pulmão, a criança corre risco de vida, devendo ser imediatamente internada.

Como oferecer o leite no copinho na prática?

 

Referência Bibliográfica:

  • REGO, José Dias. Aleitamento Materno – “Métodos Especiais de Alimentação: Copinho, Relactação, Translactação e Sonda-peito”. 3ª edição. São Paulo. Editora Atheneu, 2015.

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *