Meninas mamam menos que meninos?

Até o momento não existem estudos científicos que comprovem que as meninas mamam menos do que os meninos, mas diante as observações de profissionais que lidam com o processo de amamentação diariamente, os meninos mamam sim mais do que as meninas. Geralmente, os meninos são mais “esfomeados” do que as meninas, e mamam o seio da mãe com mais força e por um período bem maior do que as pequenas.

Todas as meninas mamam menos? 

Isso não é uma regra, ou seja, não quer dizer que todos os meninos são mais “gulosos” do que as meninas, ou que as meninas mamam menos, entretanto este fato pode acontecer pelos meninos serem na maioria das vezes maiores e, por isso, precisam receber uma quantidade maior de calorias do que as meninas.

Por que oferecer o peito em livre demanda?

O importante é oferecer o peito em livre demanda, ou seja, quando o bebê quiser. A livre demanda é a orientação dada para todas as mamães que estão em processo de amamentação. De maneira alguma é indicado que a mãe pré-estabeleça um horário, por exemplo “de 3 em 3 horas” para oferecer o peito novamente ou cronometrar o tempo da mamada (mamar 20 minutos é o suficiente!). O essencial é que esse bebê mame a hora que quiser e o quanto quiser, ele decide!

A livre demanda é indispensável por dois fatores primordiais. Primeiro fator: os bebês se alimentam em horários diferentes, eles não pré-determinam intervalos para mamar. O estômago desses pequenos é tão pequenininho que o leite materno é digerido rapidamente, e a vontade de tomar o leitinho da mamãe é constante. Segundo fator: é a produção de leite materno. Como já mencionado várias vezes aqui no blog, o peito não é estoque, é fábrica, e por isso é interessante compreender que até 80% do leite materno é fabricado durante a mamada, ou seja, a produção aumentará de acordo com a sucção do bebê, quanto mais ele sugar, consequentemente mais leite será produzido.

Regurgitação

Independente se o bebê é menino ou menina, caso seja mais “guloso(a)” para mamar e ingira leite materno além do que realmente precisa, pode acabar regurgitando. Essa regurgitação é denominada de refluxo fisiológico. O refluxo pode acontecer pelo sistema digestivo do pequeno ainda não estar maduro, e este processo se estabelecerá naturalmente, com o tempo. Após os seis meses de vida do bebê, quando a introdução alimentar começar, e o bebê já tiver o costume de permanecer mais sentado e não apenas deitado, os vômitos possivelmente acabarão.

Terceiro mês de vida do bebê

No terceiro mês de vida do bebê, o intervalo entre as mamadas amplia. Nesse momento, cada bebê consegue estabelecer o seu próprio ritmo, além de ter o estômago maior. Assim, as mamadas podem ser mais rápidas e eficientes. Para que as mamadas sejam consideradas mais eficazes, é imprescindível certificar que o bebê mama o suficiente (nem mais e nem menos, somente o necessário) em um tempo menor. Esse pequeno pode estar tão habituado com a amamentação, que mesmo realizando uma mamada com duração de sete minutos ou menos consegue suprir todas as suas necessidades nutricionais.

 meninas mamam menos

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *