Vacina Rotavírus: entenda quais são os efeitos colaterais da vacina

A doença causada pelo vírus rotavírus é bem mais rigorosa que os possíveis efeitos da vacina rotavírus, contudo esta não é extinta de efeitos colaterais. Estes efeitos adversos devem ser abordados com precisão e atenção.

O rotavírus é uma doença gerada por sete tipos distintos de sorotipos que são antigênicos diferentes, contudo pertencentes a mesma espécie microbiana. Entretanto, somente três são capazes de infectar o homem e causar gastrenterite aguda. A infecção pode acontecer em qualquer idade, mas geralmente costuma ser mais benigna nos adultos.

vacina rotavírus

Os sintomas mais comuns são a diarreia (que pode ocasionar a desidratação), vômitos, febre e também problemas respiratórios, como tosse e coriza. O período de incubação do vírus é de aproximadamente dois dias e, geralmente, crianças de 0 a 1 ano, apresentam fezes bem líquidas e com o odor muito forte (que sugere coisas podres).

A desidratação acontece nos casos mais graves, e além de reduzir as reservas de água do corpo, ela também diminui os níveis de minerais essenciais, como sódio e potássio. Não é orientado o uso de medicamentos antimicrobianos e antidiarreicos.

Transmissão

A transmissão da doença se dá por via fecal-oral, onde o vírus é eliminado nas fezes do paciente, contaminando a água ou os alimentos, objetos, brinquedos, podendo se propagar através do contato com a pessoa infectada por meio das mãos. Nas fezes de crianças infectadas, existe a presença de uma alta concentração do vírus ocasionador da doença.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico clínico pode ser realizado por meio de um exame laboratorial específico para analisar a presença do vírus nas fezes do doente. O frasco para amostra deve ser colhido nos dias iniciais da infecção.

Como tratar? 

Não há medicamentos específicos para extinguir a infecção pelo vírus. O principal é manter a criança bem hidratada, não deixando de repor frequentemente o líquido perdido durante os episódios de vômitos e nas evacuações. É extremamente importante observar os sinais de desidratação, que são: sonolência, irritabilidade, sede em excesso, redução do volume da urina, boca seca, olhos fundos, ausência de lágrimas e perda do turgor da pele.

Os quadros considerados leves podem ser solucionados com o tratamento em casa, fazendo uso de soro caseiro, ingestão de muito líquido e alimentação normal e saudável, incluindo o leite materno (se ainda estiver amamentando, dê o peito com frequência e permita que a mame sempre que quiser, em livre demanda), contudo sempre respeitando a recomendação médica. Os quadros graves demandam internação hospitalar.

Vacina Rotavírus

A vacina rotavírus é composta por vírus atenuados isolados de humanos, monovalente (sorotipo G1P1A [8], cepa RIX4414) contendo no mínimo 106 CCID50 da cepa infectante, estabilizantes e conservantes. Apresenta-se na forma líquida, monodose em aplicador de vidro pronta para uso.

vacina rotavírus

Indicações da vacina rotavírus

Prevenção de gastrenterites por rotavírus em crianças menores de 1 ano.

Idade para Aplicação

A partir de 2 meses (idade mínima de 1 mês e 15 dias). A segunda dose não deve ser aplicada após os 7 meses e 29 dias de idade.

Esquema Básico

  • Aplicar 2 doses: aos 2 e 4 meses.
  • A idade mínima para aplicação da 1ª dose é de 1 mês e 15 dias e a idade máxima é 3 meses e 15 dias.
  • A idade mínima para a 2ª dose é 3 meses e 15 dias e a idade máxima é 7 meses e 29 dias.
  • O intervalo mínimo entre as doses é de 30 dias.

Contraindicações da vacina rotavírus

Alergia grave a algum dos componentes da vacina ou à dose anterior; imunodeficiência; história prévia de invaginação intestinal; doença gastrintestinal crônica ou malformação congênita do trato digestivo; terapêutica imunossupressora.

Intervalo entre outras vacinas

Pode ser utilizada simultaneamente com qualquer vacina no calendário nacional. Aguardar 15 dias entre a aplicação de vacina oral contra a poliomielite se a vacinação não for simultânea.

Aplicação

A dose é de 1,5 mL (todo o conteúdo do aplicador) por via oral.

vacina rotavírus

Eficácia

Cerca de 92% para gastrenterite sorotipo específica G1 (P8).

Eventos adversos (efeitos colaterais) 

Os eventos adversos incluem febre, em geral inferior a 39ºC, irritabilidade, indisposição, diminuição do apetite e diarreia. Também pode ocorrer diarreia com sangue, dor abdominal, vômitos e intussuscepção (invaginação intestinal).

Hoje cerca de 80 países no mundo adotam a vacina de rotavírus no seu calendário de vacinação e trazemos duas opções disponíveis: a chamada Monovalente (Rotarix/GSK), de duas doses recentemente aceita no SUS e a Pentavalente (RotaTeq/MSD), de três doses, disponível para compra nas clínicas de vacina.

maior estudo sobre a adoção da vacina no Brasil, publicado em 2011 na revista PLoS Medicine (doi:10.1371/journal.pmed.1001024), produz uma noção da eficácia da vacina:

  • 40 mil internações a menos por diarreia aguda entre crianças menores de 5 anos, mesmo em regiões de melhor condição social no ano 2009;
  • Redução de 22% na mortalidade por diarreia, com aproximadamente 200 mortes evitadas no ano de 2009.

Não existe um estudo de eficácia das vacinas apenas aqui no país, mas em um estudo realizado nos Estados Unidos, publicado na revista Pediatrics em Fevereiro de 2016, a capacidade de formar anticorpos foi entre 77-96%. Por conseguinte, um bom resultado. (doi: 10.1542/peds.2015-2603)

Ainda existiram outros estudos que evidenciaram que em lugares de alta cobertura a vacina tem proteção de faixas etárias maiores, abrangendo idosos pelo denominado efeito rebanho.

No ano de 2011, um estudo de vigilância pós vacinação no México e no Brasil, publicado no New England Journal of Medicine, exibiu um aumento dos casos de invaginação intestinal depois da administração da vacina monovalente, de 1 caso a cada 51.000-68.000 bebês vacinados.

Aconteceu uma morte no México e duas no Brasil por invaginação até 7 dias após a vacina, especialmente após a segunda dose.

Todavia, a vacina preveniu em torno de 80.000 hospitalizações e 1.300 mortes a cada ano nos dois países, o que confirma o grande benefício que a vacina traz versus o risco de invaginação intestinal ou morte nos vacinados. (DOI: 10.1056/NEJMoa1012952)

Conservação:

Conservação de +2ºC a +8ºC em todas as instâncias da cadeia de frio. Não deve ser congelada.

Situações Especiais

Devem ser notificadas as ocorrências de: reação alérgica sistêmica grave, presença de sangue nas fezes até 42 dias pós-vacina, internação por abdômen agudo obstrutivo até 42 dias pós-vacina. É contraindicado repetir a dose nas situações em que a criança cuspir, vomitar ou regurgitar.

Cuidados antes, durante e após a vacina rotavírus

É essencial não amamentar a criança em um intervalo de uma hora antes e uma hora após a vacinação, para prevenir que o bebê regurgite ou vomite a vacina. Uma das recomendações mais importantes é que as pessoas que irão cuidar da criança até três semanas depois de ter sido administrada a vacina, realize bem a higienização da mãos após as trocas de fraldas pois o vírus pode ser eliminado nas fezes do pequeno.

VÍDEO:

 

(Se preferir, ative a legenda para português no próprio vídeo, no ícone – configurações)

 

Referência Bibliográfica:
  • Vacinas: Orientações práticas/Rosana David, organizadora; Lourdes Bernadete S. P. Alexandre_4. ed. São Paulo: Martinari, 2015.
  • VÍDEO: Canal no Youtube: Medical Observer – What is Rotavirus?
  • Estudo 1: http://journals.plos.org/plosmedicine/article?id=10.1371/journal.pmed.1001024
  • Estudo 2: http://pediatrics.aappublications.org/content/early/2016/01/26/peds.2015-2603
  • Estudo 3: http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1012952#t=article

♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡ ℓεiค τคмвεм ♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡

Faça seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios devem ser marcados *

Comment *